Home  | Artigos  |  Os Livros  |  Frases e Citações   |  Sugestão de Sites  |Eventos | Perfil  | Contatos  | Parceiros  | 

 

 

 

           AQUECIMENTO GLOBAL...

               ( O REAL...  E O CONJECTURAL...)

 

                      Com  aquecimento global, decorrente do aumento médio da temperatura de 3° Graus Celsius, numa escala global, durante este Séc. XXI... Certamente, levará ao clima da terra a passar pelo um exacerbado desequilíbrio ambiental...

                           Aonde, inevitavelmente, virá derretimento das geleiras e das calotas polares... Afora, o aumento da temperatura dos oceanos, aumentará a freqüência e a potência de tempestades, ciclones e furacões, sem falar da potenciação de efeitos como do fenômeno El Niño... Esse fenômeno provoca em vários países graves conseqüências climáticas, como períodos severos de secas no Nordeste do Brasil, como por exemplo. Trombas-d`água no Pacífico, ciclones , tornados e chuvas violentas. Nas condições normais, os ventos sopram do leste ao oeste no Pacífico Equatorial. Em outras condições, ligadas a uma alta considerável da temperatura das águas do Pacífico, as correntes de ventos se invertem, afetando o clima mundial...

 

                   Alem de causar diversas doenças tropicais, tendem a atingir novas regiões, que antes estavam “seguras” atrás de barreiras climáticas. Dentre estas doenças destacamos a malária, a febre amarela e o dengue. Os processos de aquecimento global, como já disseram tende a aumentar os desastres naturais tais como inundações, avalanches, nevascas, furacões, tornados e tempestades. Só para se ter uma idéia, em 2001 os desastres naturais mataram pelo menos 25 mil pessoas em todo o planeta, com 36 bilhões de dólares em perdas econômicas... Pelo visto, décadas após décadas, todo isto, abordado anteriormente, tende a se agravar.

 

               Agora, não  dar para se conceber, que com aquecimento global, os mares e oceanos aumentarão dos níveis atuais, para mais entorno de 1(um) metro... Apesar dos degelos(proporcional ao aumento da temperatura) das calotas polares, geleiras de montanhas, e continentais... Dentro do meu ponto de vista, não vejo razão, para aumentar os níveis dos mares e oceanos... É sabido por todos, que realmente, o volume de água desse mencionado degelo, vai ser um volume colossal, ou melhor, oceânico...

 

               Todavia grande parte desse degelo, tanto no antártico, como no artigo...A água desses degelos, engrossam(aumentando as freqüência e volumes) das “frentes frias” compondo em parte as formações de chuvas,  nos seus respectivos hemisférios...Além do mais, deve-se ressaltar, que segundo, a Física Termodinâmica, a liquefação da água, só começa a se processar, acima de 0(zero) graus Celsius. Então, como se vê, o aumento de 3(três) graus Celsius, no aquecimento global, jamais afetaria as condições glaciais, destas localidades glaciais. E mesmo assim, quando num dos Hemisférios, Norte ou Sul, for verão, o outro é inverno. Então, partindo desta premissa, o aquecimento global, nunca foi, nem é, e nunca será uniforme (homogêneo), ou seja, quando num dos hemisférios for calor, devido o verão, haverá degelo, no outro hemisfério, será frio, havendo congelamento, devido ao inverno...


                Agora, Hipoteticamente falando, segundo alguns estudiosos da ciência oceanográfica, conjeturam, mesmo que todas as calotas polares e os icebergs existentes nos círculos polares, ártico e antártico, se descongelassem, os níveis dos mares e oceanos, subirão até 6m(seis) metros.

 

                Isto naturalmente, seria impossível, até porque para de fato, isto acontecesse um dia, seria preciso que a temperatura do Meio Ambiente Global subisse até 40(quarenta) graus Celsius, que seria o Apocalipse da Humanidade e de toda biodiversidade, principalmente dentro dos trópicos.


             Outro pensamento equivocado se refere aos degelos das calotas polares e os icebergs, é que os estudiosos (oceanógrafos), não estão levando em consideração o princípio físico/químico, intrínseco, entre a massa liquida (água) e a massa sólida (gelo), existente no Principio da Hidrostática da Mecânica dos Fluidos. A água em estado sólido é menos densa que a água liquida (água sólida tem densidade de 0.91g/cm³ e a água liquida tem densidade de 1g/cm³). Por isso o gelo flutua na água liquida. Esse fenômeno acontece nos lugares muito frio, como no círculo polar artigo e antártico, pois a água dos mares e dos oceanos, localizada nestas mencionadas regiões, à medida que se congelou e/ou se congela, sobe à superfície, formando os icebergs e as calotas polares. Agora, segundo ao princípio Hidrostático, qualquer massa congelada (o gelo), submersa e/ou em emersão numa massa liquida (a água), quando existe um descongelamento , quer seja parcial ou total, a tendência normal, é manter o mesmo nível da massa liquida anterior. Entretanto, como visto, esse fenômeno, é explicável pela seguinte razão, quando uma certa massa liquida (água doce no caso), por ter uma densidade de 1g/cm³, e que uma certa parte venha se congelar e que, logicamente, virando gelo, que tem a densidade de 0,91g/cm³. Obviamente, o gelo por ter uma densidade menor, emergirá devido ao empuxo que a água exerce de baixo para cima no gelo. No caso das águas polares, formando seus calotas e icebergs.

 

                  Agora, por ocasião de um degelo, a água voltando ao seu estado natural, ou seja, liquido, o empuxo deixará de existir, devido à água, ter sua densidade maior do que a do gelo, o empuxo, funcionava como o agente equilibrador hidrostático. É que este tão referido empuxo, não é nada mais ou nada menos, do que a força, ou melhor, a ação que a água exerce de baixo para cima, sob o gelo. Entretanto, este fenômeno hidrostático, não passa de uma simples troca de calor, densidade e conseqüentemente pressão, entre a água e o gelo. Em síntese, isto quer dizer que, ou no congelamento, ou no degelo, o nível da água permanece o mesmo, devido à força de ação e a de reação, entre a água e o gelo, quer seja no congelamento ou no degelo...


                 Então, partindo deste citado Principio Hidrostático, é mais do que obvio, que com os degelos das calotas polares e de todos os icebergs do Pólo Norte e do Pólo Sul, repito, nunca os níveis dos mares e dos oceanos subirão...Além do mais, já que os mares e oceanos, “São Vasos Comunicantes”...Só aí, existirá um certo equilíbrio dos níveis dos mares e oceanos....

 

                   

                  Entretanto, estes “Estudos Científicos”, publicados recentemente na mídia nacional e internacional, como por  exemplo, o Relatório da ONU, concernente ao aquecimento global,  não faz menção sobre as  “Perdas”...

 

                   Agora, entretanto, segundo, meu ponto de vista, vê que estes referidos estudos científicos, não estão levando em consideração, as perdas, ou seja, as perdas com evaporação (só para se ter uma idéia, a evaporação das águas marítimas e/ou oceânicas, como queira chamar, são mais de 3(três) metros, ao ano, por metro quadrado, para se locupletar o ciclo das chuvas, e que 75% dessa água, não mais retornam para os mares e oceanos, pois ficam retidas nos lençóis freáticos, nos mananciais naturais e artificiais)... Afora, as perdas de biomassas aquáticas (Fauna e Flora), submersas nos mares e oceanos (só para uma reflexão, a cada dia, são pescados dos mares e dos oceanos, milhares e milhares, talvez milhões de toneladas de peixes). Isto, obviamente, só diminui, numa enésima parte de milímetro a cada dia... Mas, entretanto, considerando anos após anos, décadas após décadas, e séculos após séculos, ao meu vê, representa, muito... Tampouco, as perdas, devido à deriva dos continentes...

 

               Dentro da própria Oceanografia, se especula que a cada ano, que decorrente da deriva dos continentes, existe um deslocamento de um centímetro, entre os continentes... Isto, evidentemente, anos após anos, décadas após décadas, abrirá e aumentará as fossas abissais marítimas e oceânicas, já existentes... Além da elevação dos continentes... Só para se ter uma idéia o Monte Everest no Himalaia, que tem uma altitude de 8.848m. A cada 10 anos sobe 5 centímetros ...  

 

               

                  Partindo desta premissa, que com a deriva dos continentes, vem aumentar as fossais abissais e elevação dos continentes através da existência das eras geológicas... Uma prova inconteste disto é a permanente elevação do Monte Everest, com mostrado anteriormente, pois segundo estudo  paleontológico, já se encontrou até fosseis  de peixe, lá em cima do Himalaia...

 

                Que no tempo da Pangeia, aonde os continentes hoje existentes, eram um só... Submersos sobre as águas dos mares e oceanos... Que dentro de “Eras Geológicas” distintas... Ocorreram e ainda ocorrem às derivas dos continentes, aonde vieram e ainda vem  aflorar os continentes com suas serras e montanhas, deixando vales e depressões em suas acomodações... Permanecendo este fenômeno geomorfologico para sempre... Até o final dos tempos...

 

               Afora, com aumento do aquecimento global, vem o  degelo, que conseqüentemente, vem as “perdas” de massas das geleiras(polares continentais e de montanhas )... Principalmente, na Groenlândia(Ilha com dimensão continental)... E no continente Antártico... Desta forma, diminuindo substancialmente, suas massas(pressões) sobre suas crostas continentais... Obviamente, tudo isto, leva a estes citados continentes(Groenlândia e Antártica) em “termos”(proporcionalmente) a emergirem... Ou seja, elevando os seus “Topos” em relação aos seus níveis, de seus mares e oceanos... Já que os mares e oceanos são vasos comunicantes... Haverá desta forma, uma melhor distribuição destes níveis...

 

               Tudo isto, leva a crê, que com aquecimento global, o invés dos mares e oceanos subirem de níveis... Ou seja, as água dos mares e oceanos avançarem aos seus continentes... Elas, obviamente,  recuarão...

 

 

DO ESCRITOR DO LIVRO:

ÁGUA: A ESSÊNCIA DA VIDA(www.aguapss.rg3.net

PEDRO SEVERINO DE SOUSA

João Pessoa(PB), 29.04.2007    

 

Leia no www.google.com.br, “PEDRO SEVERINO DE SOUSA”

LINK ...ASSISTA MATERIA REF. TEMA (REPORTAGEM REDE GLOBO)
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM755559-7823-RELATORIO+PREVE+IMPACTOS+IRREVERSIVEIS+PARA+A+TERRA,00.html

 

Copyright PEDRO SEVERINO. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita de PEDRO SEVERINO Online.